Contra o aumento da passagem de ônibus em Porto Velho

Um bom sistema de transporte coletivo é imprescindível para garantir uma melhor qualidade de vida da comunidade, uma vez que contribui para a redução da poluição ambiental, congestionamentos, dos acidentes de trânsito e consumo exagerado de energia. O transporte público é muito importante nas cidades, pois transporta várias pessoas em um mesmo veículo, sendo uma alternativa de transporte em substituição ao automóvel, proporcionando qualidade e acessibilidade. De modo geral, o transporte público no Brasil é considerado ineficiente e ruim, devido as passagens caras, ônibus lotados, veículos em condições ruins. O transporte público de baixa qualidade prejudica outras áreas da vida do cidadão, como saúde, educação, finanças e até mesmo o rendimento escolar de crianças e jovens.

“É preciso dar mais estrutura aos passageiros que sofrem com ônibus sucateados, passagens absurdas, pontos sem cobertura”

Não é de hoje que Léo Moraes discute sobre a questão do transporte público de Porto Velho, o Deputado sempre lutou pela qualidade do transporte oferecido à população, sem improvisos. Na capital de tempos em tempos os ônibus param de circular, por questões trabalhistas, prejudicando mais de 60 mil pessoas que dependem do transporte coletivo. Em seu mandato como vereador na cidade, Léo Moraes foi o autor do pedido da abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito para colher informações sobre a precariedade dos coletivos, porém o pedido foi arquivado. O deputado Estadual já participou de reuniões com funcionários do transporte coletivo de Porto Velho e representantes da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Sentram) para discutir a qualidade do serviço de transporte público na capital. Para Léo Moraes, “É preciso dar mais estrutura aos passageiros que sofrem com ônibus sucateados, passagens absurdas, pontos sem cobertura. Enquanto isso, estados vizinhos se modernizam e investem em um transporte público de qualidade.” Léo Moraes também fez denúncias ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público para melhorias no serviço, como a necessidade de um terminal maior, frota com ônibus confortáveis e a criação de novas linhas para atender a cidade.